António Inverno

1944 – Nasceu em Monsaraz, a 27 de Outubro. 1956 – Chega a Lisboa.
1958 – Matricula-se na Escola António Arroio.
1964 – Conclui o curso de Gravador Litografo. Teve como principais mestres, Roberto de Araújo, Manuel Lima, Estrela Faria e Abreu Lima. Trabalha, entretanto, no atelier de Jorge Barradas na Fábrica da Viúva Lamego.
1966 – Segue para a Guiné em serviço militar começando, entretanto, o seu contacto com Africa.
1968 – Regressa a Lisboa. Trabalha com Rogério Ribeiro e Mário Rafael. Colabora na decoração de interiores do edifício da actual sede da Gulbenkian.
1969 Ingressa na equipa de Thomas de Mello, no sector gráfico na Feira Internacional de Lisboa.
1970 – Colabora na “Seara Nova” onde promove edições de serigrafias de artistas portugueses contemporâneos.
1971 Instala um atelier na Avenida 5 de Outubro. Realiza maquetas, destinadas a publicações de vários organismos e empresas.
1972 Inicia a actividade de serígrafo. Cria um atelier exclusivamente consagrado à serigrafia na Avenida Conde Valbom. Colabora com Júlio Pomar, Vespeira, Charrua, Espiga Pinto. Eduardo Nery. Maria Keil, Francisco Relógio, Jorge Vieira, Costa Pinheiro, Eurico Gonçalves entre outros.
1973 – Sócio fundador do Centro Comunicação Visual A.R.C.O.. Aluga um espaço na Rua da Emenda onde (ainda permanece) no qual prossegue a sua carreira como serígrafo.

 

1974 – Participa através do País nas Campanhas de Dinamização Cultural. Tem parte activa na elaboração de cartazes e organização de espectáculos teatrais e musicais. Esta acção prolongou-se até 1975.
1976 – Membro fundador do Centro Cultural de Almada.
1977 – Organiza e lecciona cursos de serigrafia através de quase todo o país, destinados a professores de Educação Visual, bem como a animadores ligados às autarquias. Esta acção prolongou-se até 1979.
1982 – No âmbito do intercâmbio com África efectua sucessivas viagens, sendo entretanto solicitado, e entre outras tarefas, para seleccionar jovens artistas aos quais são atribuídos bolsas de estudo nos principais centros culturais da Europa. Esta acção prolongou-se até 1985.
1986 – Forma novos colaboradores no atelier na Rua da Emenda. Dá assistência a bolseiros da Fundação Calouste Gulbenkian. Esta acção prolongou-se até 1990.
1993 – Criou o Centro de Serigrafia António Inverno.
1994 – Colabora em vários Centros Culturais no Alentejo, promovendo exposições de artes plásticas de âmbito nacional.
2001 – Criou o cenário para os estúdios da RTP Internacional. Convidado para criar e executar um painel da estação do metro do Arteiro.

Principais Exposições Individuais

1985 – Galeria Atelier 2.
1987 – Pintura – Galeria Barata, Lisboa. 1990 – Clube Taurino Vila-franquense.
– Pintura – Galeria Artela, Lisboa. 1991 – Centro Cultural de Santarém.
1992 – Monsaraz Museu Aberto.
1993 – Galeria – Bar Sintra .
1995 – Galeria Municipal da Amadora.
1996 – Exposição comemorativa 25 Anos de Serigrafia, Palácio Galveias Lisboa.
– Exposição comemorativa 25 Anos de Serigrafia, Club Setubalense e Academia de Música e Belas-Artes de Setúbal.
1997 – Galeria São Francisco.
1998 – Cultur art (Foyer Européen).
Galeria Municipal da Amadora. Galeria Municipal de Setúbal. Galeria C.M. Funchal.
Galeria Bento Teresa Sargento, V. V. Ficalho.
1999 – Centro Cultural de Santarém.
Escola Secundária Alves Redol, V. Franca de Xira. Cine Teatro de Serpa. Galeria Artela, Lisboa.
2001 – Centro Cultural de Santarém. ArtEmpório Galeria, Lisboa.
2002 – SeteComArte Galeria. – Galeria c@fé, Serpa.
2003 – Pintura Galeria ArtEmpório.
2003 – Pintura – Instituto de Saúde Mental, Setúbal.
2003 – Pintura – Galeria C.M. Salvaterra de Magos.

Principais Exposições Colectivas

1985 – Pintura – Galeria Novo Século, Lisboa.
1986 – Pintura – Galeria São Bento, Lisboa.
1987 – Pintura – Salão de Pintura Contemporânea, Sesimbra.
– Galeria Atelier 2, Lisboa. 1988 – Galeria Mirón, Lisboa. 1992 – Galeria de Setúbal.
– Pintura – Câmara Municipal de Torres Novas. 1994 – Pintura – Centro Cultural de Barrancos.
Núcleo de Artes de Setúbal.
Pintura Soc. Coop. de Grav. Portuguesa.
Pintura – Museu Alberto, Monsaraz.
Homenagem a Estrela Faria.
Pintura Junta Freg. de Casais (Apoio a Bombeiros). 1995 – Pintura – Galeria de Vila Franca de Xira – Homenagem a Victor Mendes.
1997 – Galeria Movimento de Arte Contemporânea. 1998 – Galeria Leo. Porto.
– Palácio D. Manuel, Évora.
1999 – Galeria Movimento de Arte Contemporânea.
2000 – PriceWaterHouseCoopers / ArtEmpório Galeria, Museu
da Patriarcal, Lisboa.
Castelo de Beja.
Galeria Samora Correia. 2001 – Galeria EDIA.
ArtEmpório Galeria, Lisboa.
Galeria da Direcção Geral da Administração da Justiça.
Galeria Municipal de Moura.
2002 – C.M. de Morforte. 2002 – Galeria de Morsaraz.
2003 – XVIII Jornadas dei Património de Ia Comarca de Ia
Sierra, Huelva Espanha.
2003 – Galeria Vila Franca de Xira – Semana de Cultura Taurina.
2003 – Centro de Arte Contemporânea da Amadora

Biografia

Citado em obras sobre Vieira da Silva, Manuel Cargaleiro, Maluda, Júlio Pomar, José Guimarães, entre outros artistas a propósito das serigrafias que executou.

Referências Criticas

Eurico Gonçalves, José Luís Porfírio, António Valdemar, Rui Mário Gonçalves, João Pinharanda, Margarida Botelho, Alexandre de Melo, Mário de Oliveira, etc., dobre actividade de serígrafo e de pintor.

Homenagem e Condecorações

Membro efectivo da Academia Nacional de Belas-Artes. Homenagem, em 1986, na Galeria de S. Bento. por numerosos artistas ligados à serigrafia e a outros domínios da criação plástica. Comendador da Ordem do infante D. Henrique. 1995 Prémio nacional de Pintura da Academia Nacional de Belas-Artes.